Publicidade

  • verde
  • kartucho

Dois suspeitos de fazer parte da quadrilha que explodiam bancos no norte do Paraná foram presos em Ribeirão do Pinhal

Em data de 04 de fevereiro de 2019, as equipes de RPA, ali e Rotans 2ºbpm e 18ºbpm, as quais receberam informações da participação de d. H. da S. recém egresso na cadeia pública de Ribeirão do Pinhal e outros comparsas, os quais estavam comercializando entorpecentes em vários endereços, como também existe a informação de participação nos recentes atentados contra agências bancárias na região.

Que esse grupo, estável e permanente planejavam mais ações, que em razão de tais informações resolveram realizar o monitoramento da residência situada na Avenida Silveira Pinto, que observando de forma discreta o local avistaram 3 pessoas adentrando no veículo Gm Cruze de cor branca, que quando os suspeitos foram abordados no veículo de pronto foram identificados como seus ocupantes um homem por nome c. R. M. também uma mulher por nome R. D. S. além do homem por nome D. H. da S.

A equipe visualizou C. repassar para sua esposa um eppendorf de cocaína a qual acabou escondendo dentro de suas vestes, sendo assim as equipes tomaram o devido cuidado em pesquisar a vida pregressa de que C. M. R. esse que tinha passagem por tráfico de drogas e D. H. da S. ambos com passagens pelo mesmo delito, além do porte ilegal de arma de fogo.

Já na casa de C. lograram localizar no local escondido dentro do guarda-roupas a quantia de r$ 500,00 reais em moeda corrente. Nesta ocasião, a esposa de C. a senhora R. confidenciou para a equipe que D. participou de recentes atentados a agências bancarias nos municípios de Abatiá e Congonhinhas.

A equipe dispõe da imagem das cenas dos crimes e, em uma delas, um dos agentes exibe uma tatuagem no antebraço esquerdo do mesmo modo que D. H. da S. possui, é de se ressaltar que no último atentado contra agência do Sicredi no município de Nova Fátima em que os bandidos fugiram em direção a Ribeirão do Pinhal onde abandonaram um veículo Gm/Vectra, incendiado e, ao seu lado, uma encomenda com endereço para a cidade de ribeirão do pinhal, onde possivelmente se concentrava o ponto de referência do grupamento.

Após a abordagem, diante do possível vínculo do tráfico entre C. e a pessoa de D. foram até a casa do último localizada na Rua Ruthi Matinêz Correia, Bairro Totó Carvalho. Lá a equipe localizou a quantidade de 21 eppendorfs vazios, prontos para serem preenchidos, corroborando o liame entre eles na venda de drogas eis que os eppendorfs eram do mesmo material.

Contudo, ao diligênciar sobre a propriedade do veículo Gm/Cruze se chegou aos envolvidos A. D. D. P. e seu irmão H. A. D. P. sendo que ambos são conhecidos pela Polícia e já foram presos e investigados por estelionato praticado por meios virtuais e com denúncias de tráfico de drogas e possível participação nos recentes atentados, juntamente com irmão, se dirigiram até sua moradia, localizada na Rua Padre André Javorski, Conjunto Pinherais.

Chegando ao local a equipe de deparou com a senhora Z. A. D. mãe de ambos de H. e A. Que na residência a qual se encontrava com o portão aberto e também foi franqueado e entrada pela a proprietária, que após isso ainda em contato com Z. e a sua filha T. D. P.

Onde em meio nervosas acabaram que informando que seus filhos haviam saído para dar entrada na delegacia sobre um suposto furto de seu veículo o Gm Cruze, que diante da estranheza da referida informação, foi indagada sobre a amizade e ligação entre H. e A. com a pessoa de D. e C. Que ao citar isso ambas vieram a se retratar do fato, que aí ser questionada sobre o paradeiro de H. e l. alegou que fugiram.

As irmãs de l. E h. deduziram que estariam em Londrina, que no celular da irmã dos suspeitos a pessoa de T. a qual ficou frisando várias vezes que o carro do seu irmão havia sido roubado, foi visto que a mesma estava em contato direto com A. e que ele dizia que ele e H. estariam indo para Londrina e que se entregaria depois, deixando visível a ligação de ambos com C. E D.

Diante dessa evidência foi feito a apreensão do celular de t. Cabe ressalta que na casa de d. Havia uma jaqueta que foi reconhecida pelos policiais, sem sombra de dúvidas, como a usada por um dos marginais que danificaram com explosivo agências do Sicredi e banco do Brasil na madrugada de domingo retrasado, dia 27/01/2019.

Confirmando as informações da mulher de C. o isentando da participação em tais crimes; diante da droga aprendida com C. seus antecedentes, do numerário em sua casa e de apetrechos para armazenamento de droga na casa de D. também egresso da cadeia pública por tráfico de drogas e associação, aliada à fuga dos irmãos A. e H. da Cidade, mesmo sendo dono do carro ocupado por eles, deu voz de prisão por tráfico e associação, conduzindo até a presença da autoridade policial.

Que a pessoa de Z. e T. Foram conduzidas pela falsa comunicação do crime de furto e a esposa de C. a senhora R. a qual é de suma importância para o desfecho dessa situação também foi encaminhada para as devidas providências.


Cabe informar que R. cita a namorada de D. a qual foi identificada como F. P. da S. D. onde R. relata que F. e seu namorado estariam no último domingo com muito dinheiro e estariam esbanjando pela cidade de ribeirão do pinhal, que inclusive que F. armazenava o dinheiro em seu sutiã.

No corpo de D. mais precisamente em suas costas do lado esquerdo se encontravam com algumas escoriações e cortes os quais segundo eles eram frutos de um raspão em uma janela, que o mesmo diz que são frutos de uma facada que recebeu de um primo, que C. possui um corte no seu braço esquerdo o qual diz ter sido vítima de uma facada de um primo, porém não cita o nome do mesmo.

Que essas informações que chegaram pra agência de inteligência foram também levantadas também pela Polícia Civil de Ribeirão do Pinhal e foi compartilhada entras as duas instituições, sendo que com isso se teve um êxito maior no desfecho dos fatos .

2 homens presos: C. R. M. , D. H. da S.

3 celulares apreendidos.

1 veículo cruze apreendido

500,00 apreendidos

1 pino de cocaína aprendido

21 pinos de cocaína apreendidos e uma blusa usada na explosão dos caixas na cidade de Abatiá apreendida.

NO MUNDO

MEGA SENA

Rádio Cabiúna no Facebook

No Twitter

 
 
 

FEED RSS

Você está aqui: Home Jornalismo Policial Dois suspeitos de fazer parte da quadrilha que explodiam bancos no norte do Paraná foram presos em Ribeirão do Pinhal